Noticias

Ayrton Senna e Roland Garros: da final em 1992 à inspiração para Guga

08/06/2018

Fora das pistas, Ayrton Senna tinha diversos hobbies e o tênis era um dos que o tricampeão mundial mais gostava de praticar. Fã de esportes, Senna também teve o privilégio de assistir ao vivo uma final de Roland Garros. A partida era válida pelo torneio feminino entre Monica Seles e Steffi Graf, realizada no dia 6 de junho de 1992. A vitória acabou com Seles na quadra principal do torneio francês e Senna acabou sendo flagrado pela transmissão oficial.

Cinco anos depois, o Brasil era destaque em Roland Garros – mas pelo tenista em quadra: Gustavo Kuerten, o Guga, venceu pela primeira vez o torneio mais importante de saibro no mundo em 1997. O então jovem atleta não teve a oportunidade de conhecer Senna, mas lembrou muito do piloto ao longo de sua carreira e, assim como Ayrton, também foi tratado como um exemplo de esportista no País.

“Acho que o Brasil necessita, é carente de autoestima. O Senna simbolizava isso. Quando criança achava que podia chegar naquele lugar (de campeão)”, disse Guga em entrevista ao Sportv.

Fã de Senna, Guga passou vários domingos de sua infância e início de adolescência assistindo as corridas de Ayrton pela televisão nos domingos. As características de garra, superação e de nunca desistir fizeram com que o tenista levasse os ensinamentos do piloto adiante.

Foto: Reprodução

“Não conhecer o Senna é um buraco que ficou na minha vida. E isso vira um motor para realizar muita coisa”, disse Guga ao GloboEsporte.com. O ídolo das quadras até já imaginou como seria sua vida se tivesse conhecido o piloto. “Teria ganhado uns quatro, cinco Grand Slam a mais com as dicas dele. Seria um privilégio. Já me considero um amigo, para dizer bem verdade. Até mesmo como fã, a gente se dá esse direito. E como esportista também. Para trazê-lo de alguma forma para próximo. O vantajoso para mim é que a figura do Ayrton em si era a maior referência quando eu virei um tenista profissional”.

Uma curiosidade é que a primeira vez de Gustavo Kuerten em Roland Garros também foi em 1992 e na plateia, após conseguir ser liberado por um porteiro na entrada com a ajuda do treinador Larri Passos. O jogo que Guga foi assistir era entre o brasileiro Jaime Oncins e o tcheco Ivan Lendell em 29 de maio (sexta-feira). Exatamente neste final de semana, dois dias depois, Senna superava Nigel Mansell em Mônaco após um duelo épico nas voltas finais. No sábado seguinte (6 de junho), era a vez de Ayrton Senna estar em Roland Garros.