Em 18 e 19 de dezembro de 1993, Ayrton Senna e Alain Prost estiveram presentes no grid de uma prova beneficente de kart disputada em Paris, na região de Bercy, bairro da capital francesa. A corrida com vários pilotos da F-1 ficou marcada como o último duelo entre os campeões mundiais, já que no final daquele ano Prost se aposentaria da competição mais famosa do automobilismo mundial.

Uma outra curiosidade sobre a prova indoor foi o macacão de Senna. O brasileiro estava de saída da McLaren, equipe pela qual venceu três campeonatos, e como seu contrato iria até 31 de dezembro, o piloto não poderia utilizar o macacão com as cores e patrocinadores da Williams, equipe onde ele pilotaria em 1994. Com essa questão contratual dificultando o vestuário do ídolo das pistas, Senna utilizou um macacão branco com apenas patrocínios pessoais para pilotar o kart número 2.

No evento, as equipes foram formadas com um piloto de F-1 e um novato do kart. Foram realizadas duas provas, e a segunda foi a que realmente chamou a atenção do público, visto que na primeira tanto Senna quanto Prost tiveram problemas nos karts de suas equipes.

Na prova 2, Andrea de Cesaris dominou boa parte da disputa, mas sempre com Senna e Prost em seu encalço. Aliás, a briga pela segunda posição entre os ex-companheiros da McLaren foi intensa durante grande parte do evento – com Senna ficando à frente após belas disputas.

Quando Ayrton estava armando o bote para ultrapassar De Cesaris e assumir a liderança da corrida, seu kart começou a sofrer com problemas mecânicos e teve que abandonar a prova, faltando menos de 7 minutos para o fim. Mesmo assim, a equipe de Ayrton ainda ficou com o terceiro lugar na disputa que teve Prost como vencedor e De Cesaris como segundo.

No final do evento, Senna conversou com os jornalistas e falou sobre as diferenças entre pilotar um kart e um monoposto. “Você tem que conduzir os karts de lado porque eles são pequenos, a base e os pneus são pequenos, então a reação tem que ser muito rápida. Você está sempre guiando de lado, porque só assim você conseguirá se posicionar melhor para ter aderência na pista. Esse estilo de pilotagem é muito diferente de um carro de corrida”, afirmou Senna, que continuou com a explicação. “Em um carro de corrida, se você tentar se apoiar em apenas um lado ele irá deslizar e sair da pista. Em um kart você tem que ser duro e agressivo, mas também tem que ser preciso. Você usa o seu corpo e, normalmente, o piloto sofre com o banco, especialmente se ele estiver um tempo sem prática”, comentou o tricampeão mundial de F-1.