Noticias

Veja vídeo de Ayrton Senna falando de sua 2ª vitória na F-1 (Spa-1985)

13/09/2018

A segunda vitória de Ayrton Senna na F-1 veio no GP da Bélgica de 1985 e teve como principal desafio o fato da corrida ter iniciado com a pista bastante molhada e terminado com ela praticamente seca em Spa-Francorchamps. O piloto da Lotus largou na segunda posição, após ter sido apenas 0s097 mais lento que a McLaren de Alain Prost no treino classificatório.

O brasileiro liderou 42 das 43 voltas da prova, mas mesmo assim precisou fazer belas ultrapassagens em Nigel Mansell (Williams) e Elio de Angelis, seu companheiro de equipe na Lotus.

Confira os melhores momentos da prova com os comentários do próprio Ayrton Senna (legendas embaixo do vídeo):

“Então, temos a largada em Spa, com pista molhada, como em Portugal. Prost estava na pole, eu estava em segundo. Era importante sair bem, na luz verde, para escapar de possíveis acidentes e do spray dos outros carros. Eu consegui passar para primeiro, com o Piquet em segundo. Aí ele rodou ao sair da primeira curva, atrasando um pouco todos os outros, o que me deu uma boa vantagem desde a primeira curva.

Eu estava bem à frente de Prost e Alboreto.  Depois vinham Mansell e Johansson, e as duas Arrows, e aí Rosberg e de Angelis. No alto da subida, a pista já estava ficando bem seca na primeira volta, porque Spa é um circuito bem amplo. Então, nós temos chuva em uma parte, mas pode estar fazendo sol do outro lado. Então, foi difícil decidir quando fazer a troca de pneus. Estávamos todos com pneus de chuva, é claro. Mas após poucas voltas, todos começaram a parar para colocar pneus slick. Neste momento, nós vemos Mansell ultrapassando Prost, pelo segundo lugar, e começando a me pressionar.

Depois, temos Keke indo com força para cima de Mansell, com pneus slick, e Piquet também. Muitas poças de óleo na reta dos boxes. Neste momento, Mansell e eu ainda estamos com pneus de chuva. E os pneus estão se desgastando bastante. Aqui, nós vemos o pit-stop da Ferrari. O carro caindo no chão. Foi muito lento. A roda gira em falso, como podemos ver, pela fumaça nos pneus.

Este é Ghinzani com metade do nariz totalmente destruído, andando com três rodas. Na mesma hora, logo depois do pit-stop, Johansson saiu da pista. Vemos Patrese pegando um atalho. Neste momento, eu estava logo atrás de Mansell, saindo dos boxes. O meu pit-stop foi mais lento do que o dele. Então, era importante alcançá-lo o mais rápido possível, como podemos ver aí. Logo depois do pit-stop, eu tentei passar por fora, pela parte molhada, com pneus slick. Foi um risco que eu decidi correr. Como o motor Honda era muito mais forte naquelas condições, seria difícil ultrapassá-lo na reta. Aqui, eu estou em terceiro lugar, atrás de Boutsen e de Angelis.

Mas, em uma volta, eu voltei ao segundo lugar, com Mansell vindo logo atrás, também, com força. Porque aqueles dois ainda estavam com pneus de chuva. Podemos ver o Elio de Angelis aqui, com pneus de chuva. Aqui, estamos subindo a ladeira, em linha reta. Eu consegui ultrapassar meu companheiro de equipe pela parte molhada da pista. Havia uma faixa seca onde o Elio estava. Mas, no fim da reta, eu pude voltar à faixa seca. E Mansell fez a mesma coisa com ele, algumas curvas depois. Naquele momento, a pressão de Mansell era intensa. Nós dois tínhamos feito o pit-stop, então não precisávamos mais trocar os pneus. Mas as condições estavam muito escorregadias, de um lado da pista.

Esta era a pior parte, e estamos vendo o Mansell sair de traseira. Esta parte da pista ficou molhada durante quase toda a corrida. O Alliot também perdeu o controle ali. Mas este lado, que é o lado oposto, estava quase seco. E Keke forçou muito para cima de Mansell, por quase toda a corrida. Eles brigaram muito. E isso me deu a chance de relaxar um pouco, enquanto eles duelavam. Mas Mansell perdeu o controle no alto do morro e pegou um atalho, como Patrese fez antes.

A esta altura, a pista estava ficando mais seca. E foi um bom final. Foi muito bom para a equipe, especialmente, vencer outra corrida depois de tanto tempo. E foi bom estar no pódio, ainda mais no degrau mais alto, mais uma vez. Aí, nós temos que aproveitar. Não é sempre que estamos nessa situação. Então, você espirra champanhe para todo lado e curte o momento”.