Notícias

25 de março: dia em que Senna fez sua estreia em Interlagos e em Jacarepaguá na F1

No dia 25 de março de 1984, Ayrton Senna fez sua estreia na Fórmula 1 após anos de conquistas nas categorias de base do automobilismo. E sua primeira corrida no principal campeonato do esporte a motor foi justamente em seu país natal, no Autódromo de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

Começava ali um sonho de vencer na Fórmula 1 e no próprio Brasil, vitória que viria somente em 1991 em Interlagos, em uma prova histórica onde Senna triunfou mesmo tendo apenas a sexta marcha do carro funcionando nas voltas finais.

A estreia em Interlagos, pista onde o brasileiro fez história, aconteceu curiosamente no mesmo dia que a primeira corrida de Senna em Jacarepaguá: 25 de março, mas em 1990.

Em 1984, o ainda jovem e estreante na categoria conseguiu a 16ª colocação no grid com a Toleman. Mesmo na oitava fila, Senna era o melhor entre os pilotos estreantes naquele GP de F1.

Em um bom início de corrida, Senna brigava com Stefan Bellof pela 13ª posição já na segunda volta e chegou a ser o nono colocado nas primeiras voltas. Uma quebra do motor turbo Hart da Toleman na oitava volta, no entanto, tirou as chances de terminar na zona de pontuação. Na época somente os seis primeiros pontuavam.

Entre 1985 e 1989, em Jacarepaguá, Senna buscou muito uma vitória em casa. O segundo lugar no pódio veio em 1986, mas ele teve problemas com quebras na Lotus em 1985 e 1987, além de uma desclassificação com a McLaren em 1988 e um 11º lugar em 1989 após ter sido atingido na largada.

Em 1990, por outro lado, a F1 voltava a Interlagos após um hiato de 10 anos e Senna havia acompanhado de perto as reformas no traçado paulistano. Senna começou aquela temporada vencendo em Phoenix (EUA), na primeira corrida, e a expectativa pelo triunfo em casa também era alta.

Senna fez o melhor tempo nos dois treinos classificatórios, o que lhe colocou na pole position para a prova de domingo. O piloto brasileiro fez uma largada com muita garra, mantendo a ponta e dominou a prova até a volta 42, quando um deslize adiou o sonho de vencer no Brasil.

Senna chocou-se com Satoru Nakajima (Tyrell) ao tentar ultrapassar o retardatário e teve que ir aos boxes para trocar o bico de sua McLaren, perdendo segundos preciosos.

Ayrton voltou à prova, ultrapassou diversos retardatários em busca de uma recuperação e terminou a prova na mesma volta do líder, mas em terceiro. Era um pódio com sabor diferente, mas tudo estava guardado para uma vitória histórica no ano seguinte.

O triunfo ficou reservado para o dia 24 de março de 1991, ano em que o brasileiro conquistou o tão sonhado tricampeonato mundial de F1.