Noticias

31 de maio: a data em que Senna superou Mansell duas vezes em Mônaco

30/05/2019

A carreira de Ayrton Senna é tão vitoriosa que há dias em que é possível citar duas vitórias em anos diferentes! O dia 31 de maio é um grande exemplo disso, com a conquista de 1987, justamente a primeira vitória na pista de Mônaco, e também em 1992, quando venceu um dos GPs mais emocionantes da história do Principado, com uma disputa de tirar o fôlego nas voltas finais. Não bastasse a coincidência das datas, o principal rival da corrida seria o mesmo: o britânico Nigel Mansell.

A corrida de 1987 teve um ineditismo muito grande para a história não apenas de Ayrton Senna, mas também dos brasileiros na Fórmula 1. Em 37 anos de história do GP, nenhum piloto do País havia conseguido a façanha de vencer em Monte Carlo.

Senna largou em segundo com a Lotus amarela e permaneceu na mesma posição durante 29 voltas, até que Nigel Mansell, pole position da prova, abandonou. A partir daí, o brasileiro conseguiu administrar a liderança.

A festa de Senna foi tão grande ao sair do carro que nem o príncipe Rainier de Mônaco escapou do banho de champagne. Depois de comemorar bastante sua vitória com a equipe, o brasileiro foi convidado pelo próprio príncipe para o tradicional jantar da família real, que acontece após o GP em Monte Carlo.

Em 1992, a situação também não era das mais favoráveis para Senna. Embora o brasileiro viesse de três vitórias consecutivas em Mônaco (1989, 1990 e 1991), o carro da McLaren era bastante inferior ao da Williams de Nigel Mansell e de Riccardo Patrese.

O domínio da equipe de Frank Williams era tão grande que Mansell havia faturado os 5 GPs disputados até o campeonato chegar à prova de Mônaco, a sexta etapa daquela temporada.

Nós treinos, primeira fila da Williams e Nigel Mansell 1s1 mais rápido que o brasileiro. Na corrida, Senna apostou em tomar à frente de Patrese na largada e conseguiu a vice-liderança após a primeira curva. Depois, tinha dificuldades de acompanhar o ritmo do “Leão”. A vantagem era de 29s na volta 69, restando menos de 10 voltas para o final. Na volta 71, Senna assume a liderança, porque o inglês fez um pit stop inesperado e acaba voltando em segundo, mas já bem próximo do brasileiro.

A partir daí, Mansell, que tinha um carro mais rápido, colocou pneus novos e “estacionou” no espelho de Ayrton Senna. Foram oito voltas de perseguição, com o brasileiro vencendo por apenas 215 milésimos e segurando a pressão com um traçado perfeito, sem permitir qualquer chance para Mansell. Era a quinta vitória de Senna no Principado, igualando o recorde de Graham Hill, que era conhecido como “Mister Mônaco”.