Notícias

No aniversário de Alain Prost, relembre grandes disputas de Ayrton Senna com o francês

Alain Prost comemora nesta quinta-feira (24) o seu 67º aniversário. O piloto, conhecido como “o professor”, conquistou quatro títulos mundiais na categoria máxima do esporte a motor do planeta, além de 51 vitórias em 13 temporadas. Maior rival de Ayrton Senna na F1 e um dos grandes adversários de sua carreira, o francês foi responsável por travar batalhas inesquecíveis na pista com o brasileiro, que até hoje são lembradas.

Com tantas histórias e feitos na carreira dessa dupla, vamos relembrar cinco momentos de destaque nos duelos Senna x Prost.

1- GP do Japão de 1988:
Foi uma corrida especial, considerada por muitos a melhor da carreira de Senna, por ter sido a que o brasileiro mais realizou ultrapassagens. Após ter cravado a pole position no sábado, Ayrton viu seu McLaren-Honda engazopar na largada, enquanto Prost tracionou melhor e assumiu a ponta.

Mesmo caindo várias posições, Senna veio muito rápido já ultrapassando muitos adversários ainda nas primeiras voltas. No meio da corrida, uma garoa chegou em Suzuka para tornar ainda mais interessante. O mais impressionante aconteceu na volta 51, quando Senna chegou em Prost, e no meio da reta dos boxes, fez a ultrapassagem. Prost tentou resistir, mas era inevitável segurar o brasileiro naquele momento, que terminou a prova 13 segundos na frente para faturar o primeiro título mundial.

2- GP da França de 1988:

Correndo em casa, Prost tinha 45 pontos, contra 33 de Senna. A pole foi do francês, mas, durante a corrida, teve que enfrentar os ataques de Senna, que fez um pit stop três segundos mais rápido e tomou a posição.

Mas nem tudo estava perdido para Prost, que continuava na luta pela vitória. Com problemas de câmbio, Senna não conseguiu manter o controle da corrida e Prost retomou a ponta na volta 61, vencendo a prova e garantindo sua quarta vitória da temporada. Essa é uma das grandes exibições do francês na carreira. Senna terminou em segundo lugar, resultado que era importante para se manter na disputa pelo título.

3- GP do Japão de 1989:

Essa foi uma das corridas mais históricas e polêmicas da categoria, que garantiu a Prost um campeonato mundial depois da desclassificação de Senna. O acontecimento decisivo do final de semana começou com uma disputa por posição que terminou com um toque do francês no carro do brasileiro. Com isso, Senna saiu da pista e quebrou a asa dianteira.

Ainda assim, Senna retornou para a pista, da forma que lhe era possível naquela ocasião. O fato é que os comissários encararam a forma com que o brasileiro voltou para a pista como antidesportiva e perigosa, e o desclassificaram após o encerramento da prova. Foi o necessário para Jean-Marie Balestre (presidente da FIA) anunciar Alain Prost como o mais novo campeão mundial de 1989.

4- GP da Inglaterra de 1993:

Uma corrida em que Prost teoricamente não teria dificuldades para vencer pela qualidade de sua Williams-Renault. Mas aí surgiu Senna, que mesmo com um carro menos potente segurou o francês na traseira da McLaren-Ford por diversas voltas.

As imagens da câmera onboard colocada no carro de Prost nos dá a dimensão perfeita de como era difícil mesmo para o “professor” conseguir tomar o lugar do brasileiro. Além de conquistar uma vitória naquele final de semana, o francês se tornou o primeiro piloto a alcançar 50 vitórias na Fórmula 1. Senna terminou no top-5, mesmo com uma pane seca na volta final.

A bordo do Williams FW15, Prost se destacou em muitas corridas. O carro era equipado eletronicamente com suspensão ativa, controle de tração, freio ABS entre outros componentes.

5- GP da Austrália de 1993:

Foi uma corrida que encerrou um ciclo dentro da categoria, para deixar todos com um gostinho de quero mais. Era a despedida de Senna da McLaren e a de Prost da categoria. Foi o último final de semana dos dois travando batalhas na pista.

Apesar dos carros da Williams serem os favoritos, a pole foi de Senna, com 0s436 de frente para Prost. Na largada, Senna manteve a ponta, com Prost logo atrás pronto para assumir a liderança a qualquer sinal de erro. Mas Senna guiou com maestria e deu para a McLaren a sua última vitória como piloto do time inglês. No pódio, Ayrton ficou ao lado de Prost e foram aplaudidos pela multidão que presenciava um momento histórico.

Foi o fim de um período importante da categoria que terminou com Senna agarrando a mão esquerda de Prost e a erguendo junto da dele, como um símbolo de respeito por tudo o que eles já haviam passado juntos.