Noticias

Os bastidores da foto histórica com Senna, Mansell, Prost e Piquet

20/09/2019

Uma foto tirada na mureta dos boxes do Autódromo de Estoril, em Portugal, entrou para a história em 21 de setembro de 1986. Estavam nela ninguém menos que Ayrton Senna (Lotus), Alain Prost (McLaren), Nigel Mansell (Williams) e Nelson Piquet (Williams). Os quatro pilotos com chances de título naquele ano, mas que acabaram se transformando no quarteto da “Era de Ouro” da principal categoria do automobilismo mundial.

Na época essa lendas do esporte colecionavam “apenas” três títulos mundiais, um de Prost (1985) e dois de Piquet (1981 e 1983). Eram 51 vitórias somadas entre os quatro pilotos, mas uma pessoa em especial sabia muito bem que tudo sobre esses pilotos ainda ganharia uma proporção muito maior…

Abraço dos campeões – Ayrton Senna, Alain Prost, Nigel Mansell e Nelson Piquet – GP de Portugal de 1986

O responsável pela ideia desta foto foi Bernie Ecclestone, que depois de ser chefe da equipe da Brabham iniciava naquela época seu poderio controlando os interesses de todos os times da F1. Com os quatro pilotos se destacando muito na temporada, o dirigente os reuniu na frente de alguns fotógrafos para registarem imagens que rodariam o mundo por décadas.

O tempo passou e mostrou que Ecclestone estava mais que certo. Nunca mais os quatro pilotos disputaram um título mundial com chances até nas últimas corridas. Aconteceram sim grandes duelos, como Senna x Prost em 1988, 1989 e 1990, ou de Senna x Mansell em 1991. Mas em 1986, qualquer um dos quatro poderia vencer, tanto é que faltando apenas quatro corridas para o final da temporada a diferença entre o primeiro (Mansell) e o quarto (Piquet) era de apenas 8 pontos. O título ficou Prost na última corrida em Adelaide, na Austrália.

A foto histórica foi tirada em uma quinta-feira. Dois dias depois, no classificatório, Senna foi o mais rápido e cravou sua 14ª pole position na carreira, a sétima na temporada de 1986. O brasileiro colocou 0s816 de vantagem em Mansell, segundo no grid, e mais de um segundo de vantagem para Prost, que foi o terceiro no grid.

No domingo, Mansell dominou a prova e ganhou a corrida, enquanto Senna conseguiu segurar bem os ataques de Prost e de Piquet até na última volta, quando acabou o combustível de sua Lotus. O francês ficou com o segundo lugar que era de Senna e Piquet completou o pódio. Ayrton ainda fechou com a quarta colocação, mas viu suas chances de título ficarem complicadas. Mas tudo estava guardado para dois anos depois com a McLaren, em Suzuka.

E no final a foto dos campeões realmente ficaria para a história. De três títulos mundiais, os quatro juntos conquistaram 11 títulos (três de Senna), e o número de 51 vitórias subiu para 146 (41 de Ayrton).