Em 25 de outubro de 1983, Ayrton Senna pilotou pela primeira vez um carro da McLaren, a mesma equipe pela qual conseguiria seus três títulos mundiais anos depois. Campeão da F-3 Inglesa dois dias antes, o piloto brasileiro recebeu a oportunidade da equipe britânica justamente pelo título da categoria, assim como o rival Martin Brundle, vice-campeão da mesma competição. Stefan Bellof, jovem talento alemão, foi o terceiro piloto convidado que também participou do dia de testes em Silverstone, na Inglaterra.

Logo que entrou na McLaren número 7 do titular John Watson, Senna impressionou Ron Dennis, chefe de equipe. O brasileiro em apenas seis voltas conseguiu cravar o tempo de 1min14s8, superando o melhor tempo de Watson no treino classificatório do GP da Inglaterra de 1983, que era de 1min15s609.

“Até agora ele tem se saído muito bem. O Ayrton foi consideravelmente o mais rápido com esses pneus que já havíamos usado em Silverstone. Esperamos mandar ele de volta à pista mais tarde e com certeza ele irá melhorar ainda mais”, disse Ron Dennis em entrevista para Reginaldo Leme nos boxes.

E Senna continuou acelerando firme e forte para baixar seu tempo. O piloto brasileiro entrou na McLaren de Niki Lauda, que tinha outra configuração de motor, e melhorou sua melhor marca para 1min13s9. No final do dia, Senna havia sido mais rápido que Brundle e Belloff.

“Eu me senti muito confiante no carro e ele era extremamente fácil de guiar. A velocidade aqui em Silverstone é muito grande, mas relativamente eu me senti muito à vontade no automóvel. Os resultados foram maravilhosos, melhor até do que eu esperava. Eu apenas começo a perceber como é que se ganha uma corrida de F-1. Está mais no carro do que no próprio piloto. Desde que o carro seja rápido e fácil de guiar, você se torna um ou dois segundos mais rápido, ou mais lento. Mas de uma forma geral eu estou muito contente e acho que foi maravilhoso esse teste”, disse Senna, também em entrevista para o jornalista da TV Globo.

Poucos dias depois de pilotar a McLaren, Senna acabou testando com a Toleman, equipe por onde iniciou sua trajetória de sucesso na F-1. Seu primeiro teste com um F-1 havia sido com a Williams ainda em julho.