Grande Prêmio de Detroit – 1984

Voltar

Os desafios para Ayrton Senna em Detroit começaram nos treinos de classificação.

A luta com carro e motor para chegar ao acerto ideal no circuito urbano da capital do automóvel foi intensa. A menos de oito minutos do final da classificação, Ayrton Senna tinha apenas o 24º tempo, à frente apenas de Jonathan Palmer e Piercarlo Ghinzani.

Pediu então ao engenheiro um ajuste no aerofólio traseiro e saiu desesperado em busca da melhor colocação. A mudança trouxe mais velocidade e menos estabilidade.

Na terceira volta, mostraram-lhe a placa indicando 1-42. Ayrton Senna respirou fundo e voltou aliviado para os boxes. Ele tinha agora a sétima posição.

“Olha, eu apelei. Mandei mexer na asa traseira para ter mais aerodinâmica e sai atravessando. Passei riscando os muros, mas valeu a pena. Agora estou na corrida.”

E esteve na disputa até a 21ª das 63 voltas, quando não conseguiu fugir da batida entre Phillipe Alliot e Stefan Bellof, que o espremeram contra o guard rail. Um fim de prova ingrato para a sua ousadia nos treinos.

Resumo da Corrida

  • 1 N. Piquet
  • 2 A. Prost
  • 3 N. Mansell
  • 4 M. Alboreto
  • 5 E. de Angelis
  • 6 D. Warwick
  • 7 Ayrton Senna
  • 8 E. Cheever
  • 9 P. Tambay
  • 10 N. Lauda
  • 11 M. Brundle
  • 12 A. de Cesaris
  • 13 T. Boutsen
  • 14 M. Winkelhock
  • 15 R. Arnoux
  • 16 S. Bellof
  • 17 J. Cecotto
  • 18 F. Hesnault
  • 19 J. Laffite
  • 20 P. Alliot
  • 21 K. Rosberg
  • 22 R. Patrese
  • 23 P. Ghinzani
  • 24 M. Surer
  • 25 T. Fabi
  • 26 J. Palmer
Voltas 68
Tempo Ensolarado
Volta mais rápida D. Warwick - 1’46’’221
Podium 1º N. Piquet 2º E. de Angelis 3º T. Fabi
Carros 26
Abandonos 20