Grande Prêmio da França – 1985

Voltar

O motor, ainda que potente, continuava sendo o ponto central dos problemas da Lotus naquele ano. Como de costume, o carro respondeu bem durante os treinos, garantindo a Ayrton Senna a segunda colocação para a largada.

A partir de então, o piloto fez um teste de consumo para levar o beberrão motor Renault ao final da corrida de 53 voltas. Trabalhou arduamente durante o sábado para obter uma boa performance no domingo.

Percebeu que precisaria economizar o máximo de combustível até o meio da corrida e depois receber, por meio das placas, os novos cálculos de sua equipe para dosar a aceleração até o fim.

Ayrton Senna começou a corrida com o intuito de seguir à risca a cartilha, mas o motor quebrou na 26ª volta, no meio da famosa reta Mistral. Não foi desta vez que os cálculos deram certo.

Resumo da Corrida

  • 1 K. Rosberg
  • 2 Ayrton Senna
  • 3 M. Alboreto
  • 4 A. Prost
  • 5 N. Piquet
  • 6 N. Lauda
  • 7 E. de Angelis
  • 8 N. Mansell
  • 9 G. Berger
  • 10 P. Tambay
  • 11 D. Warwick
  • 12 T. Boutsen
  • 13 A. de Cesaris
  • 14 M. Surer
  • 15 J. Laffite
  • 16 S. Johansson
  • 17 R. Patrese
  • 18 E. Cheever
  • 19 T. Fabi
  • 20 M. Winkelhock
  • 21 M. Brundle
  • 22 J. Palmer
  • 23 P. Alliot
  • 24 P. Ghinzani
  • 25 P. Martini
  • 26 S. Bellof
Voltas 53
Tempo Ensolarado
Volta mais rápida K. Rosberg - 1´39´´914
Podium 1º N. Piquet 2º K. Rosberg 3º A. Prost
Carros 25
Abandonos 10