Grande Prêmio de Portugal – 1986

Voltar

Ayrton Senna chegou a Portugal como favorito indiscutível.

Ainda estava na lembrança de todos a fantástica atuação do ano anterior, quando o brasileiro venceu sob um dilúvio com enorme vantagem sobre os seus concorrentes.

E, como naquele fim de semana da primeira vitória da carreira, ele marcou a pole position em Estoril com mais de um segundo à frente de Nigel Mansell, da Williams, durante a classificação. A torcida esperava a festa.

Mas a corrida foi bem diferente. A embreagem da Lotus teve problemas na largada, dificultou o engate das marchas e Ayrton Senna teve que se contentar com o quarto lugar, a uma volta de Nigel Mansell, vencedor de ponta a ponta.

Resumo da Corrida

  • 1 Ayrton Senna
  • 2 N. Mansell
  • 3 A. Prost
  • 4 G. Berger
  • 5 T. Fabi
  • 6 N. Piquet
  • 7 K. Rosberg
  • 8 S. Johansson
  • 9 R. Patrese
  • 10 R. Arnoux
  • 11 P. Alliot
  • 12 D. Warwick
  • 13 M. Alboreto
  • 14 P. Tambay
  • 15 J. Drumfries
  • 16 A. de Cesaris
  • 17 A. Jones
  • 18 A. Nannini
  • 19 M. Brundle
  • 20 J. Palmer
  • 21 T. Boutsen
  • 22 C. Danner
  • 23 P. Streiff
  • 24 P. Ghinzani
  • 25 I. Capelli
  • 26 H. Rothengatter
  • 27 A. Berg
Voltas 70
Tempo Nublado
Volta mais rápida N. Mansell - 1´20´´943
Podium 1º N. Mansell 2º A. Prost 3º N. Piquet
Carros 27
Abandonos 14

Senna na corrida

Posição de largada 1
Posição final 4
Melhor volta 1’21’’283
Pontos somados para o Campeonato 3
Posição no Campeonato após a prova 4
O que disse após a prova
“Foi uma boa corrida, onde tive uma briga dura, mas limpa com o Nelson Piquet.”