Grande Prêmio da Austrália – 1987

Voltar

Depois de três temporadas e 48 Grandes Prêmios disputados pela Lotus, Ayrton Senna despedia-se da equipe inglesa na Austrália, com seis vitórias e 16 poles, marca histórica na antiga equipe de Colin Chapman.

Restava aquela última prova, em que largaria em quarto lugar.

Terminou em 10º, mas foi desclassificado porque os comissários de prova registraram uma irregularidade no tamanho das pastilhas de freio. Terminou assim o campeonato em terceiro lugar, com 57 pontos, atrás dos pilotos da Williams. Apenas quatro a menos do que o vice-campeão Nigel Mansell.

Na corrida, deu dobradinha da Ferrari com Gerhard Berger e Michele Alboreto.

Em 1988, Ayrton Senna teria vida nova, agora na McLaren. A hora de ser protagonista das temporadas de Fórmula 1 com o seu talento único havia enfim chegado.

Resumo da Corrida

  • 1 G. Berger
  • 2 A. Prost
  • 3 N. Piquet
  • 4 Ayrton Senna
  • 5 T. Boutsen
  • 6 M. Alboreto
  • 7 R. Patrese
  • 8 S. Johansson
  • 9 T. Fabi
  • 10 A. de Cesaris
  • 11 E. Cheever
  • 12 D. Warwick
  • 13 A. Nannini
  • 14 S. Nakajima
  • 15 S. Modena
  • 16 M. Brundle
  • 17 P. Alliot
  • 18 P. Streiff
  • 19 J. Palmer
  • 20 R. Arnoux
  • 21 Y. Dalmas
  • 22 P. Ghinzani
  • 23 I. Capelli
  • 24 C. Danner
  • 25 R. Moreno
  • 26 A. Campos
Voltas82
TempoEnsolarado
Volta mais rápidaG. Berger - 1´20´´416
Podium 1º G. Berger 2º M. Alboreto 3º T. Boutsen
Carros26
Abandonos16

Senna na corrida

Posição de largada4
Posição final-
Melhor volta1’20’’456
Pontos somados para o Campeonato-
Posição no Campeonato após a prova3
O que disse após a prova
“Foi uma boa última corrida com a Camel Team Lotus Honda e eu tenho muitas boas lembranças dos três anos em que estive aqui”