Grande Prêmio da Espanha – 1987

Voltar

Ayrton Senna chegou à Espanha buscando acertar o que fosse possível em sua Lotus. Depois dos treinos, visivelmente irritado com o desempenho e com a quinta colocação para a largada, desabafou:

“Eu acerto o carro para as retas, mas ele fica inguiável nas curvas. Mudo a regulagem e então piora nos dois trechos.”

Restava ainda a motivação, naquela última corrida da temporada na Europa, de marcar pontos para brigar com Alain Prost (McLaren) pelo terceiro lugar no campeonato.

O máximo que a Lotus permitiu foram dois pontinhos do quinto lugar, enquanto o francês fechou em segundo.

O vencedor foi Nigel Mansell, que travava um duelo com Nelson Piquet dentro da Williams pelo título Mundial de Pilotos. A equipe inglesa, claro, já saboreava com sobras o título entre os construtores.

Resumo da Corrida

  • 1 N. Piquet
  • 2 N. Mansell
  • 3 G. Berger
  • 4 M. Alboreto
  • 5 Ayrton Senna
  • 6 T. Fabi
  • 7 A. Prost
  • 8 T. Boutsen
  • 9 R. Patrese
  • 10 A. de Cesaris
  • 11 S. Johansson
  • 12 D. Warwick
  • 13 E. Cheever
  • 14 R. Arnoux
  • 15 P. Streiff
  • 16 J. Palmer
  • 17 P. Alliot
  • 18 S. Nakajima
  • 19 I. Capelli
  • 20 M. Brundle
  • 21 A. Nannini
  • 22 C. Danner
  • 23 P. Ghinzani
  • 24 A. Campos
  • 25 P. Fabre
  • 26 N. Larini
Voltas 72
Tempo Nublado
Volta mais rápida G. Berger - 1´26´´986
Podium 1º N. Mansell 2º A. Prost 3º S. Johansson
Carros 26
Abandonos 10

Senna na corrida

Posição de largada 5
Posição final 5
Melhor volta 1’30’’088
Pontos somados para o Campeonato 2
Posição no Campeonato após a prova 3
O que disse após a prova
-