Grande Prêmio de Portugal – 1988

Voltar

Ayrton Senna não conseguia o melhor acerto de sua McLaren para o circuito de Estoril. Saiu do carro depois do treino de sexta-feira com a cara amarrada. Falou pouco. Apenas coisas genéricas sobre o carro.

No sábado, após novas tentativas frustradas, não conseguiu a pole position. O humor também não melhorou.

O piloto contava com uma pole position em Portugal para vencer a corrida. Sabia, de alguma maneira, que sua melhor chance era saindo na frente.

No domingo de manhã, terminado o warm up, confinou-se nos boxes, de onde só saiu para a reunião dos pilotos, que acontecia uma hora antes da largada.

Fechou a corrida em quinto, nada feliz com o resultado, com o humor de quem tinha sido o último. Alain Prost partiu da primeira colocação e dominou o Grande Prêmio. Só não fez a volta mais rápida, que ficou com Gerhard Berger (Ferrari).

Resumo da Corrida

  • 1 A. Prost
  • 2 Ayrton Senna
  • 3 I. Capelli
  • 4 G. Berger
  • 5 M. Gugelmin
  • 6 N. Mansell
  • 7 M. Alboreto
  • 8 N. Piquet
  • 9 A. Nannini
  • 10 D. Warwick
  • 11 R. Patrese
  • 12 A. de Cesaris
  • 13 T. Boutsen
  • 14 P. Martini
  • 15 Y. Dalmas
  • 16 S. Nakajima
  • 17 A.Caffi
  • 18 E. Cheever
  • 19 L. Perez-Sala
  • 20 P. Alliot
  • 21 P. Streiff
  • 22 J. Palmer
  • 23 R. Arnoux
  • 24 S. Johansson
  • 25 N. Larini
  • 26 G. Tarquini
Voltas 70
Tempo Ensolarado
Volta mais rápida G. Berger - 1´21´´961
Podium 1º A. Prost 2º I. Capelli 3º T. Boutsen
Carros 26
Abandonos 14

Senna na corrida

Posição de largada 2
Posição final 6
Melhor volta 1’22’’852
Pontos somados para o Campeonato 1
Posição no Campeonato após a prova 2
O que disse após a prova
-