Trinta anos da vitória de Senna no GP do Canadá de 1988

Voltar

A vitória no GP do Canadá era providencial para as pretensões de Ayrton Senna no campeonato. Prost tinha 33 pontos na competição, 18 a mais que o brasileiro. Ayrton vinha de duas corridas complicadas e estava disposto a não dar a menor chance para o seu companheiro em Montreal. No México, curvou-se à política da equipe, acomodando-se no segundo lugar.

Senna havia largado na primeira fila em Montreal nos dois anos anteriores, mas ainda não havia conquistado a pole position no Canadá. Ela veio no sábado (11/06), com 0s182 de vantagem para o francês. Era a quinta pole seguida de Senna, no quinto GP da temporada. A volta cravada por Ayrton em 1min21s681, era o novo recorde da pista em treinos oficiais.

A segunda fila do grid foi composta pelos carros da Ferrari de Gerhard Berger e Michele Alboreto. Alessandro Nannini e Nelson Piquet formaram a terceira fila para as 69 voltas que seriam disputadas.

Em vários anos de disputa, a F-1 mudou bastante, principalmente com relação a estratégias e regulamentos, mas no GP do Canadá, o consumo de combustível sempre foi um dos principais obstáculos para os pilotos e em 1988 não seria diferente.

“Apesar de difícil, uma vitória em Montreal não seria nada mal nessa altura do campeonato. Por isso, vou tentar de todas as formas alcançá-la. Já que não posso deixar o Prost se afastar muito. Desta forma, espero ter um pouco mais de sorte do que nas últimas corridas”, disse Ayrton antes de entrar na pista.

Na largada, Ayrton estava do lado sujo da pista e já havia reclamado com os comissários, uma história bem parecida com a que aconteceria dois anos depois em Suzuka, na decisão do título de 1990. Prost tinha a preferência da curva, largava por dentro e tomou a ponta.

Mas o Grande Prêmio do Canadá teria que ser diferente dos anteriores. Na volta 19, após planejar o melhor momento para o bote, Ayrton freou mais tarde na curva do grampo e tracionou melhor na saída, completando a ultrapassagem sobre Prost. A corrida ficaria marcada na história justamente por causa desta ultrapassagem. Era a primeira vitória de Ayrton Senna obtida com uma ultrapassagem no rival Alain Prost.

Confira o momento da ultrapassagem no vídeo:

A partir da manobra, foram mais 50 voltas com o domínio absoluto da McLaren Honda número 12, com tempo ainda para bater o recorde oficial do circuito de Montreal, virando 1min24s973. Com o abandono das duas Ferrari, a única preocupação do time inglês foi com o consumo de combustível. Pensando nisso, os próprios engenheiros pediram para que Ayrton poupasse o carro. No final, o brasileiro cruzou a linha de chegada com 5s934 a frente do francês. O pódio foi completado por Thierry Boutsen, da Benetton, único piloto a chegar na mesma volta das McLarens.

“Fiz todas as voltas de olho no painel para controlar o consumo de combustível. Mesmo assim, por várias vezes me surpreendi gastando mais que o permitido pela equipe”.

Ao final da prova, depois de ter feito a pole position, o recorde da pista com a volta mais rápida da prova no 53° giro, e ter liderado por 50 voltas, Senna relaxou, e admitiu a pressão que ele mesmo havia colocado sobre os próprios ombros:

“Por causa de tudo o que aconteceu no campeonato até agora, esta vitória efetivamente teve um sabor especial: foi mais gostoso vencer aqui do que em Ímola”, confessou para a imprensa.

Com a vitória, Senna passou Berger na classificação do campeonato e diminuiu a vantagem de Prost para 15 pontos (39 a 24). Esse foi o oitavo triunfo dele na Fórmula 1, sendo a segunda vitória dele a bordo da McLaren Honda.

Resumo da Corrida

  • 1 Ayrton Senna
  • 2 A. Prost
  • 3 G. Berger
  • 4 M. Alboreto
  • 5 A. Nannini
  • 6 N. Piquet
  • 7 T. Boutsen
  • 8 E. Cheever
  • 9 N. Mansell
  • 10 P. Streiff
  • 11 R. Patrese
  • 12 A. de Cesaris
  • 13 S. Nakajima
  • 14 I. Capelli
  • 15 S. Modena
  • 16 D. Warwick
  • 17 P. Alliot
  • 18 M. Gugelmin
  • 19 J. Palmer
  • 20 R. Arnoux
  • 21 L. Perez-Sala
  • 22 P. Ghinzani
  • 23 J. Bailey
  • 24 O. Larrauri
  • 25 S. Johansson
  • 26 G. Tarquini
Voltas 69
Tempo Nublado
Volta mais rápida A. Senna - 1´24´´973
Podium 1º Ayrton Senna 2º A. Prost 3º T. Boutsen
Carros 26
Abandonos 12

Senna na corrida

Posição de largada 1
Posição final 1
Melhor volta 1´24´´973
Pontos somados para o Campeonato 9
Posição no Campeonato após a prova 2
O que disse após a prova
“Barba, cabelo e bigode” - (sobre vencer, fazer a pole position e a melhor volta da prova)