Grande Prêmio da Austrália – 1989

Voltar

A última corrida da temporada aconteceu embaixo de forte temporal, o que causou acidentes e surpresas no pódio.

Nos treinos, no entanto, o roteiro continuava o mesmo: Ayrton Senna fez mais uma pole position e Alain Prost era o segundo colocado.

Na corrida, o brasileiro largou bem e livrou boa dianteira, mas uma colisão de cinco carros na segunda volta impôs uma nova largada.

Chovia tão forte que Alain Prost – já campeão – negou-se a relargar.

As condições de chuva e visibilidade eram adversas até para pilotos experientes como Ayrton Senna, que derrapou e bateu na 13a volta.

A corrida foi encerrada com 70 das 81 voltas previstas. O belga Tierry Boutsen (Williams) foi o vencedor do GP em que só terminaram oito carros.

Outra surpresa foi o japonês Satoru Nakajima (Lotus), que fez a volta mais rápida. Até então, a única de um piloto japonês na história da Fórmula 1.

Resumo da Corrida

  • 1 Ayrton Senna
  • 2 A. Prost
  • 3 P. Martini
  • 4 A. Nannini
  • 5 T. Boutsen
  • 6 R. Patrese
  • 7 N. Mansell
  • 8 S. Modena
  • 9 A. de Cesaris
  • 10 A.Caffi
  • 11 N. Larini
  • 12 M. Brundle
  • 13 E. Pirro
  • 14 G. Berger
  • 15 J. Alesi
  • 16 I. Capelli
  • 17 J. Lehto
  • 18 N. Piquet
  • 19 P. Alliot
  • 20 D. Warwick
  • 21 P. Ghinzani
  • 22 E. Cheever
  • 23 S. Nakajima
  • 24 O. Grouillard
  • 25 M. Gugelmin
  • 26 R. Arnoux
Voltas 70
Tempo Chuvoso
Volta mais rápida S. Nakajima - 1´38´´480
Podium 1º T. Boutsen 2º A. Nannini 3º R. Patrese
Carros 26
Abandonos 18

Senna na corrida

Posição de largada 1
Posição final Abandonou (13ª volta)
Melhor volta 1’41’’159
Pontos somados para o Campeonato -
Posição no Campeonato após a prova 2
O que disse após a prova
“Não conseguia ver nada até acertar Martin Brundle. Primeiro senti o impacto, e então vi a Brabham”