Grande Prêmio da Itália – 1989

Voltar

Todo o clima festivo com o qual Ayrton Senna era recebido na Itália se desfez para o início do Grande Prêmio de 1989. Sim, havia uma disputa anunciada entre o piloto e as Ferrari, mas não parecia ser apenas isso.

O brasileiro estava mais para “grande inimigo” do dia e passou a ser vaiado quando fez a pole position, com as Ferrari de Gerhard Berger e Nigel Mansell entre ele e Alain Prost. Ao contrário de outras corridas, era Prost quem tinha a preferência da torcida. A Ferrari tinha anunciado a sua contratação para a temporada de 1990 na véspera da prova.

E assim Monza foi ao delírio quando o motor de Ayrton Senna estourou na 44ª volta, a nove da final, quando era líder com vantagem.

Se era muito sonhar com uma nova vitória de Berger, contentaram-se com o triunfo de Prost, agora “piloto da casa”, e sentiam-se vingados pelo fato de Ayrton Senna ter recusado o time de Maranello.

Resumo da Corrida

  • 1 Ayrton Senna
  • 2 G. Berger
  • 3 N. Mansell
  • 4 A. Prost
  • 5 R. Patrese
  • 6 T. Boutsen
  • 7 P. Alliot
  • 8 A. Nannini
  • 9 E. Pirro
  • 10 J. Alesi
  • 11 N. Piquet
  • 12 M. Brundle
  • 13 M. Alboreto
  • 14 J. Palmer
  • 15 P. Martini
  • 16 D. Warwick
  • 17 A. de Cesaris
  • 18 I. Capelli
  • 19 S. Nakajima
  • 20 A.Caffi
  • 21 O. Grouillard
  • 22 B. Gachot
  • 23 R. Arnoux
  • 24 N. Larini
  • 25 M. Gugelmin
  • 26 L. Perez-Sala
Voltas 53
Tempo Ensolarado
Volta mais rápida A. Prost - 1´28´´107
Podium 1º A. Prost 2º G. Berger 3º T. Boutsen
Carros 26
Abandonos 15

Senna na corrida

Posição de largada 1
Posição final Abandonou (44ª volta)
Melhor volta 1’28’’179
Pontos somados para o Campeonato -
Posição no Campeonato após a prova 2
O que disse após a prova
“Vou continuar na briga pelo campeonato até a última corrida da temporada”