Grande Prêmio da Austrália – 1990

Voltar

O Grande Prêmio da Austrália trazia um marco histórico para a Fórmula 1. Era a 500a corrida. Um motivo a mais para Ayrton Senna comemorar o bicampeonato e Alain Prost tentar carimbar a faixa de campeão do brasileiro.

E o campeão de 1990 dominou as ações até o meio da prova, fazendo a pole position.

No domingo, largou bem e manteve-se à frente até a 60a volta, quando errou, rodou e abandonou a prova. Prost e Mansell tentaram então conseguir a vitória daquela corrida histórica, mas chegaram apenas ao pódio.

Quem conseguiu a façanha de vencer o Grande Prêmio no 500 foi Nelson Piquet, que conseguia mais um resultado expressivo para a Benetton no final da temporada.

Resumo da Corrida

  • 1 Ayrton Senna2 3 4 5 6
  • 2 G. Berger
  • 3 N. Mansell
  • 4 A. Prost
  • 5 J. Alesi
  • 6 R. Patrese
  • 7 N. Piquet
  • 8 R. Moreno
  • 9 T. Boutsen
  • 10 P. Martini
  • 11 D. Warwick
  • 12 N. Larini
  • 13 S. Nakajima
  • 14 I. Capelli
  • 15 A. de Cesaris
  • 16 M. Gugelmin
  • 17 S. Modena
  • 18 J. Herbert
  • 19 P. Alliot
  • 20 G. Morbidelli
  • 21 E. Pirro
  • 22 O. Grouillard
  • 23 E. Bernard
  • 24 A. Suzuki
  • 25 D. Brabham
  • 26 G. Tarquini
Voltas 81
Tempo Ensolarado
Volta mais rápida N. Mansell - 1´18´´203
Podium 1º N. Piquet 2º N. Mansell 3º A. Prost
Carros 26
Abandonos 13

Senna na corrida

Posição de largada 1
Posição final Abandonou (61ª volta)
Melhor volta 1’19’’302
Pontos somados para o Campeonato -
Posição no Campeonato após a prova 1
O que disse após a prova
-