Grande Prêmio de San Marino – 1990

Voltar

A torcida da Ferrari não fazia tanta festa durante a prova. Os bastidores da escuderia italiana ferviam com os choques entre Alain Prost e Nigel Mansell. Mas, acima de tudo, o grande favorito para a prova era Ayrton Senna, que vinha de duas vitórias e cinco poles consecutivas em Imola.

Em 1990, o piloto brasileiro cravou a sexta pole position no circuito, andando meio segundo mais rápido que o seu companheiro Gerhard Berger e com pelo menos um segundo de vantagem em relação às outras equipes.

Já na prova, o austríaco largou melhor e pulou na frente, mas errou a troca de marchas e permitiu a Ayrton Senna abrir cinco segundos de vantagem ainda na terceira volta. Um problema no aro de uma das rodas dianteiras, porém, tirou o brasileiro da corrida na quarta volta.

Nos dois quilômetros que fez a pé até os boxes, Ayrton Senna foi carinhosamente saudado pelos italianos com os mesmo apelos:

“Senna, guida la Ferrari nostra” (Senna, guie nossa Ferrari)

Resumo da Corrida

  • 1 Ayrton Senna
  • 2 G. Berger
  • 3 R. Patrese
  • 4 T. Boutsen
  • 5 N. Mansell
  • 6 A. Prost
  • 7 J. Alesi
  • 8 N. Piquet
  • 9 A. Nannini
  • 10 D. Warwick
  • 11 M. Donnelly
  • 12 M. Gugelmin
  • 13 E. Bernard
  • 14 S. Modena
  • 15 A. Suzuki
  • 16 P. Alliot
  • 17 A. de Cesaris
  • 18 I. Capelli
  • 19 S. Nakajima
  • 20 N. Larini
  • 21 E. Pirro
  • 22 O. Grouillard
  • 23 G. Foitek
  • 24 R. Moreno
  • 25 J. Lehto
  • 26 P. Barilla
Voltas 61
Tempo Ensolarado
Volta mais rápida A. Nannini - 1´27´´156
Podium 1º R. Patrese 2º G. Berger 3º A. Nannini
Carros 26
Abandonos 13

Senna na corrida

Posição de largada 1
Posição final Abandonou (3ª volta)
Melhor volta 1’30’’615
Pontos somados para o Campeonato -
Posição no Campeonato após a prova 1
O que disse após a prova
-