Grande Prêmio da Itália – 1991

Voltar

Ayrton Senna tinha uma folha de papel dobrada em quatro que escorregava entre seus dedos enquanto falava com os jornalistas brasileiros. Ditou generalidades sobre a corrida, fez mistérios da tática de pneus e reconheceu a superioridade da Williams. Mas não parou de mexer com a anotação.

Saiu então para a classificação e arrancou a pole position. Largaria novamente na frente na Itália.

Durante a corrida, Ayrton Senna manteve a liderança após a largada, muito pressionado por Nigel Mansell e Riccardo Patrese. Resistiu por 32 voltas, até a troca de pneus, quando foi ultrapassado.

Queria um bom resultado, e por isso pisou fundo no acelerador, estabelecendo a volta mais rápida. Realizou ultrapassagens em Gerhard Berger e, depois, em Alain Prost, acomodando-se na segunda colocação.

E tal o papel? Ayrton Senna contava os pontos somados no campeonato. Riscou os seis somados com o pódio na Itália e comentou:

“Só faltam mais quatro ou talvez três resultados para fechar a fatura”

Resumo da Corrida

  • 1 Ayrton Senna
  • 2 N. Mansell
  • 3 G. Berger
  • 4 R. Patrese
  • 5 A. Prost
  • 6 J. Alesi
  • 7 M. Schumacher
  • 8 N. Piquet
  • 9 R. Moreno
  • 10 P. Martini
  • 11 M. Blundell
  • 12 I. Capelli
  • 13 S. Modena
  • 14 A. de Cesaris
  • 15 S. Nakajima
  • 16 E. Pirro
  • 17 G. Morbidelli
  • 18 M. Gugelmin
  • 19 M. Brundle
  • 20 J. Lehto
  • 21 T. Boutsen
  • 22 E. Comas
  • 23 N. Larini
  • 24 E. Bernard
  • 25 M. Hakkinen
  • 26 O. Grouillard
Voltas 53
Tempo Sol Nuvens
Volta mais rápida A. Senna - 1´26´´061
Podium 1º N. Mansell 2º Ayrton Senna 3º A. Prost
Carros 26
Abandonos 10

Senna na corrida

Posição de largada 1
Posição final 2
Melhor volta 1´26´´061
Pontos somados para o Campeonato 6
Posição no Campeonato após a prova 1
O que disse após a prova
“Só faltam mais quatro ou talvez três resultados para fechar a fatura (o título do campeonato)”