Grande Prêmio do Canadá – 1991

Voltar

Numa entrevista a uma televisão canadense, perguntaram a Ayrton Senna como ele pretendia ganhar aquela corrida, repetindo as quatro vitórias em quatro corridas da temporada de 1991:

“Fazer a pole position, largar na frente e ter sorte”

Mas Ayrton Senna perdeu a pole position para Riccardo Patrese (Williams) no sábado, a liderança para Nigel Mansell no domingo e tampouco teve sorte: a McLaren teve problemas elétricos e o brasileiro parou na 25ª das 69 voltas da corrida.

E houve quem tivesse sorte ainda pior: Nigel Mansell estava a menos de meia volta da bandeirada quando a caixa de câmbio do Williams travou.

Melhor para Nelson Piquet (Benetton), que passou o inglês e conquistou a sua 23a e última vitória na Fórmula 1.

Resumo da Corrida

  • 1 R. Patrese
  • 2 N. Mansell
  • 3 Ayrton Senna
  • 4 A. Prost
  • 5 R. Moreno
  • 6 G. Berger
  • 7 J. Alesi
  • 8 N. Piquet
  • 9 S. Modena
  • 10 E. Pirro
  • 11 A. de Cesaris
  • 12 S. Nakajima
  • 13 I. Capelli
  • 14 B. Gachot
  • 15 G. Morbidelli
  • 16 T. Boutsen
  • 17 J. Lehto
  • 18 P. Martini
  • 19 E. Bernard
  • 20 M. Brundle
  • 21 M. Alboreto
  • 22 A. Suzuki
  • 23 M. Gugelmin
  • 24 M. Hakkinen
  • 25 Johansoon
  • 26 E. Comas
Voltas 69
Tempo Ensolarado
Volta mais rápida N. Mansell - 1´22´´385
Podium 1º N. Piquet 2º S. Modena 3º R. Patrese
Carros 26
Abandonos 16

Senna na corrida

Posição de largada 3
Posição final Abandonou (25ª volta)
Melhor volta 1’24’’647
Pontos somados para o Campeonato -
Posição no Campeonato após a prova 1
O que disse após a prova
“Parei devido a um problema elétrico, mas sinceramente não sei se conseguiria competir contra as Williams hoje”