Grande Prêmio de Portugal – 1992

Voltar

Para manter a escrita da temporada, Ayrton Senna conquistou o terceiro tempo nos treinos, largando atrás das Williams.

Fez uma corrida muito difícil, parando quatro vezes nos boxes e, mesmo assim, conseguiu manter-se em sua posição de largada, a uma volta do vencedor.

E que vencedor. Nunca Nigel Mansell havia feito jus ao rótulo de Leão de maneira tão surpreendente como em Portugal. Foi o pole position, venceu de ponta a ponta e fez a volta mais rápida da corrida e do circuito.

Um show do campeão mundial, ironicamente demitido na corrida anterior.

Ayrton Senna consolou-se com o pódio. Mas, depois, revoltou-se quando a Williams confirmou a contratação de Alain Prost para 1993, que obrigou o veto ao seu nome como cláusula contratual.

Resumo da Corrida

  • 1 N. Mansell
  • 2 R. Patrese
  • 3 Ayrton Senna
  • 4 G. Berger
  • 5 M. Schumacher
  • 6 M. Brundle
  • 7 M. Hakkinen
  • 8 M. Alboreto
  • 9 J. Herbert
  • 10 J. Alesi
  • 11 T. Boutsen
  • 12 A. de Cesaris
  • 13 B. Gachot
  • 14 E. Comas
  • 15 O. Grouillard
  • 16 I. Capelli
  • 17 A. Suzuki
  • 18 G. Morbidelli
  • 19 J. Lehto
  • 20 M. Gugelmin
  • 21 P. Martini
  • 22 K. Wendlinger
  • 23 E. Naspetti
  • 24 S. Modena
  • 25 U. Katayama
  • 26 C. Fittipaldi
Voltas 71
Tempo Ensolarado
Volta mais rápida A. Senna - 1´16´´272
Podium 1º N. Mansell 2º G. Berger 3º Ayrton Senna
Carros 26
Abandonos 12

Senna na corrida

Posição de largada 3
Posição final 3
Melhor volta 1´16´´272
Pontos somados para o Campeonato 4
Posição no Campeonato após a prova 2
O que disse após a prova
-