23 de outubro de 1983.

Treino Classificatório: 1:13.55(1); 1:13.36(1).

Grid: Pole position

Resultado: Primeiro

A decisão, era tudo ou nada. Irene Ambrose, um dos donos da equipe, disse: “sabia que ele iria entrar para vencer, e eu queria estar lá. Isso envolvia chegar a Londres ao nascer do sol, pegar um trem até Andover, fazer a baldeação ‘em algum lugar de Hamphire’ e pegar as estradas lentas e sinuosas, cheias de trânsito, até o circuito. O dia passou rápido…”

A primeira sessão classificatória não durou mais de dez minutos, por causa da neblina no circuito. Ela só pôde começar às 9h20, e teve que ser encerrada às 9h30, já que, tradicionalmente, nenhum carro pode andar durante a missa de domingo da igreja local.

Antes dos sinos da igreja soarem, Senna foi para os boxes, Bennetts, chefe de equipe, ajustou os aerofólios, e Senna teve tempo para conquistar a pole provisória. “Embora o carro estivesse bom, não estava perfeito para aquelas condições”.

A temperatura aumentou na segunda sessão. Senna e Brundle (o terceiro no geral) melhoraram.

A corrida acabou sendo anti climática, com Senna disparando na frente e chegando para receber a bandeirada dois carros à frente do rival, com Jones segurando Brundle. O Motoring News relatou que “o brasileiro simplesmente se concentrou na tarefa e começou a se distanciar de forma tranquila. Sem nenhum incômodo mecânico ou humano, Senna desapareceu rapidamente no horizonte”.

Por trás, havia um plano que quase lhe custou tudo. A equipe de Senna usou uma fita adesiva para fechar a saída de ar do radiador do óleo, para aquecer o óleo mais rapidamente, dando a Senna a chance de usar uma tática diferente. “Foi perfeito. O óleo atingiu a temperatura certa depois de uma volta, mais ou menos, em vez das seis ou sete como de costume”, disse Senna.

Na sexta volta, como esperado, a temperatura da água subiu. Senna afrouxou o cinto de segurança o bastante para esticar o braço e remover a fita. Ele havia treinado na semana anterior. “Quando eu olhei para frente, já estava quase na chicane. Eu achei que iria perder o controle por um instante. De repente, eu não era mais parte do carro. Eu estava deslizando lá dentro. Foi bem complicado”.

Ambrose se lembra do incidente da fita no radiador. Eu me perguntei ‘o que ele está fazendo?’ Mas obviamente que ele sabia. Senna completou a chicane e com isso decidiu a corrida e o campeonato. Ayrton ainda abriu uma diferença de sete segundos sobre Jones, com Brundle sem potência em terceiro. “Estava tudo sob controle desde o início”.

Ambrose foi até o caminhão da West Surrey para parabenizar Senna: “Estava escurecendo. No fim, eu tive uma oportunidade e dei os parabéns pela vitória. Qualquer um que já tenha dito que ele era frio e sem sentimentos devia tê-lo visto naquela noite. Eu nunca vi ninguém tão genuinamente emocionado quanto ele. Ao sair do circuito, eu estava dividido entre a admiração e a felicidade de saber que eu tinha testemunhado um pedaço da história – e eu me sentia grato por isso – e a noção de que, com a Formula 1 se aproximando, as coisas nunca mais seriam as mesmas”, concluiu Ambrose.

• Pódio: Senna 18m39s78, Jones +5.43, Brundle +8.53.

• Volta mais rápida: Senna.

• Campeonato: Senna 132, Brundle 127 (123 válidos), Jones 77.