2 de maio de 1983.

Treino Classificatório: 1:33.55 (1); 1:14.08 (1).

Grid: Pole position

Resultado: Primeiro

Na primeira sessão de treinos, Senna não bateu o recorde da pista por 0,01s. “Com o vento, está sendo impossível manter o carro perfeito no chão, principalmente na primeira curva e na chicane (antes da reta de chegada). É por isso que não conseguimos bater o recorde, mas é igual para todo mundo”.

Irene Ambrose estava nas arquibancadas, assistindo o treino classificatório. “Ele parecia fazer um traçado diferente na chicane a cada volta, abrindo cada vez mais, até que o carro deu uma balançada bem forte. Depois disso, ele ficou suave e consistente. ‘Que diabos você está fazendo?’, eu perguntei, na minha inocência. Ele estava sentado sobre os pneus novamente, levemente curvado, mãos sobre os joelhos. “Só descobrindo o meu limite”, disse Ayrton, sorrindo.

Senna fez a pole com 1min13s55, enquanto Martin Brundle virou 1m13s89, largando em segunda mais uma vez.

Na prova, Senna liderava com relativa tranquilidade, até que em uma tomada mais “cautelosa”  em uma das curvas, deixou Brundle se aproximar o bastante para pegar o seu vácuo durante a volta de abertura. Na Church, uma curva à direita, Brundle conseguiu emparelhar, mas isso o deixou do lado de fora na chicane e ainda em segundo. Senna se distanciou no fim da segunda volta e aumentou a vantagem até cruzar a linha de chegada com 3s40 de vantagem para o britânico. Era a sétima vitória consecutiva de Ayrton, recorde absoluto da categoria.

•        Pódio: Senna 24m 51.88s, Brundle +3.40,Jones +4.07.

•        Volta mais rápida: Senna

•        Campeonato: Senna 68, Brundle 42,Jones 22.