Em dezembro de 1982, Ayrton Senna desembarcou no Rio Grande do Sul para buscar mais um título de kart. Dessa vez era o campeonato Pan-americano, realizado no Kartódromo Internacional de Tarumã, no município de Viamão, região metropolitana de Porto Alegre.

O rival do piloto paulista naquele final de semana era Neco Fornari, piloto gaúcho que estava disposto a impedir uma vitória de Senna. Nos primeiros treinos da quinta-feira, Ayrton bateu o recorde da pista em quase dois segundos. Enquanto vários pilotos ficaram impressionados, Fornari logo foi pra pista e também acelerou forte, e, com isso, também diminuiu o melhor tempo do circuito, de 35s para 34s. Quando todos já se preparavam para deixar o kartódromo, Ayrton resolveu entrar de novo na pista para novamente bater o recorde, que voltou para suas mãos.

Na sexta-feira e no sábado vieram mais treinos e as tomadas classificatórias para a corrida. Senna ficou em segundo lugar no grid de largada, já que a pole position ficou com outro paulista, Renato Russo – hoje recordista de campeonatos brasileiros de kart.

Logo na primeira corrida, no entanto, Ayrton usou uma técnica que havia desenvolvido na Europa: Ele regulava a mistura de combustível no motor, enquanto guiava apenas com a mão esquerda.

Neco Fornari, que largou em terceiro, não desistiu, passou Russo e começou a encostar. Na curva no formato de “U” do antigo traçado do kartódromo de Tarumã eles se encontraram. Pior para Neco, que acabou empurrando Ayrton para frente com o toque.

Senna venceu as três baterias, dando um show com o kart número 6, mostrando porque era duas vezes vice-campeão mundial de kart. Confira a reportagem do Globo Esporte sobre o Pan-americano em Tarumã e também o troféu conquistado por Ayrton.

Troféu do Pan-Americano de Kart 1982 - Foto: Memorial Instituto Ayrton Senna
Troféu do Pan-Americano de Kart 1982 - Foto: Memorial Instituto Ayrton Senna

A passagem em solo gaúcho foi um dos últimos troféus internacionais no kart antes de Ayrton embarcar de cabeça na Fórmula 3 Inglesa, caminho natural que ele seguiria em 1983 em seu planejamento rumo à F-1.