QUEM FOI AYRTON SENNA

Clique para rolar a tela

AYRTON SENNA

No esporte mais global e veloz do mundo, um piloto é considerado o mais rápido de todos os tempos: Ayrton Senna. Seus expressivos números ajudam a explicar porque o piloto ganhou status de mito do esporte: foram três títulos mundiais de F1, 41 vitórias, 65 poles e 80 pódios entre 1984 e 1994. Mas Senna é mais do que isso: o brasileiro foi o responsável por alguns dos momentos mais mágicos da principal categoria do automobilismo mundial.

Ayrton estabeleceu um novo patamar de excelência no esporte. Sua supremacia era evidenciada em três situações onde o desafio de guiar acima dos 300 km/h é ainda mais intenso: na chuva, na execução de voltas perfeitas nas poles e nos circuitos de rua – em Mônaco, o brasileiro é até hoje o recordista de vitórias. Em conquistas como a da primeira vitória em casa, no GP Brasil de 1991, quando lutou nas voltas finais apenas com a sexta marcha, e no GP do Japão de 1988 ao cair para 17o e ainda conseguir ultrapassar todos adversários para conquistar seu primeiro título.

Senna foi além de tudo isso. Ayrton foi um incansável esportista na busca de ultrapassar seus próprios limites e, com ele na pista, tudo podia acontecer. Sua fé em Deus, seu coração preocupado com tudo e todos, além de sua tradicional garra e determinação, tornaram Senna diferente. Os pilotos de F1 vivem de superar limites, mas Ayrton fez mais: sempre foi em busca de fazer o seu melhor nas pistas e também fora delas.

SUAS MAIORES CONQUISTAS

REI DA CHUVA

Ao contrário do que muitos pensam, no início da carreira, Ayrton Senna não era um piloto especialista em pista molhada. Foi justamente por causa da dificuldade em sua primeira corrida de kart na chuva que o piloto resolveu aprimorar repetidamente a pilotagem no asfalto molhando, mostrando que desde o início seria piloto de determinação, garra e persistência. Quando as primeiras gotas de chuva começavam a cair, Ayrton preparava o seu equipamento e partia rumo ao Kartódromo de Interlagos, que hoje tem o nome em sua homenagem. E foi assim que Senna começou a virar uma referência na chuva. Com 11 triunfos em condições adversas, Senna foi nomeado o Rei da Chuva logo em sua primeira oportunidade neste tipo de corrida na F1, quando era um estreante pela modesta equipe Toleman e subiu no pódio em sua primeira corrida em Mônaco, em 1984. Sua primeira vitória, com a Lotus um ano depois, também seria sob um dilúvio em Portugal.

REI DE MÔNACO

A trajetória do Mito na F1 começou em 1984 na pista de Mônaco. Logo em sua primeira prova no Principado, com um carro muito inferior aos rivais e sob chuva, Senna conseguiu o que parecia impossível: foi ao pódio na 2ª colocação após largar de 13º. Somente não foi primeiro porque a corrida foi paralisada quando Ayrton encostava em Alain Prost. Senna virou uma referência no Principado e conquistou o posto de “Rei de Mônaco”, já que é o maior recordista de vitórias, com seis conquistas (1987, 1989, 1990, 1991, 1992 e 1993), feito jamais igualado por outro piloto na categoria. Ainda foi em Mônaco que viveu uma das suas experiências mais marcantes da vida: a de guiar como se estivesse em outra dimensão. Ayrton foi tão rápido no treino em 1988 que disse ter pilotado apenas por instinto. "Me senti em outra dimensão, como se eu estivesse em um túnel. Muito além do meu consciente. Atingi meu máximo: não dá para ir além. E realmente nunca mais tive aquela sensação".

SILVASTONE

A Inglaterra foi a casa de Ayrton Senna antes dele chegar na F1 e também no seu início na principal categoria do automobilismo mundial. E justamente por seu currículo impressionante em Silverstone, sede de várias corridas da Fórmula Ford e Fórmula 3 , Ayrton recebeu o apelido de 'Silvastone' pela imprensa inglesa. Uma referência ao sobrenome do piloto, que era conhecido como “da Silva” naquela época e praticamente ganhava tudo no templo britânico. Com seis vitórias na F3, três vitórias na Fórmula Ford e uma na Fórmula 1, em 1988, Senna totalizou 10 triunfos na pista de Silverstone, além de ter quebrado o recorde do circuito inúmeras vezes.

TRICAMPEONATO

Em uma marca impressionante, Senna estabeleceu uma era sem precedentes de conquistas na F1 entre 1988 e 1991 - três títulos mundiais e um vice. Não foi fácil. Ayrton passou por cima de muitas dificuldades, como a disputa intensa contra grandes rivais como: Alain Prost e Nigel Mansell, além das desavenças com a organização da F1, chefiada na época pelo francês Jean-Marie Balestre. Contudo, em seus três títulos, brilhou a parceria histórica do brasileiro com a McLaren Honda, sendo que suas três conquistas (1988, 1990 e 1991) ainda foram sacramentadas em solo japonês, em Suzuka, palco onde conquistou muitos fãs.

A TRAJETÓRIA DO HERÓI

Kart 1973 – 1980 / (e mundiais de 81 e 82)

Fórmula Ford 1981 – 1982

Fórmula 3 1983

Fórmula 1 1984 até 1994

VÍDEOS DE SENNA

O ÍDOLO

Conheça mais

O LEGADO

Conheça mais