Notícias

Relembre quando Ayrton Senna pilotou no deserto

O GP do Bahrein acontece neste domingo no deserto de Sakhir, palco que somente começou a receber a F-1 em 2004, após a era Ayrton Senna. O tricampeão mundial de F-1, no entanto, chegou a acelerar no deserto algumas vezes, mais precisamente no estado do Arizona, nos Estados Unidos.

A primeira vez que Ayrton esteve por lá foi em 1989, quando o brasileiro competiu no traçado urbano de Phoenix, capital do estado e cidade próxima à região desértica. Ayrton cravou a pole position logo de cara com 1s409 de vantagem para seu rival Alain Prost e, de quebra, ainda superou o antigo recorde de poles de Jim Clark (33), seu ídolo na F-1.

A vitória de Senna nas ruas de Phoenix viria somente no ano seguinte, em 1990. Ayrton largou da quinta posição e venceu a prova, fato que se repetiria em 1991, mas desta vez vencendo de ponta a ponta.

Em 1992, Senna recebeu um convite de Emerson Fittipaldi e da equipe Penske para testar um carro de Fórmula Indy no autódromo de Firebird, desta vez realmente na beira do deserto.

Sem contrato definido para temporada 1993, Ayrton aproveitou para voltar a pilotar um monoposto turbo, o Penske PC21 com motor Chevrolet. A experiência também trazia uma outra boa lembrança: voltar a dirigir um carro com o câmbio manual, já que em 1992 a McLaren utilizou o câmbio semiautomático em seus carros.

Ayrton aprovou o teste que fez ao lado de Emerson Fittipaldi e ainda teve o gostinho de virar mais rápido que o seu amigo. Em tempos extraoficiais, Fittipaldi cravou a melhor de suas passagens em 49s70 enquanto Senna virou mais rápido: 49s09. No ano seguinte, Emerson venceria pela segunda vez as 500 Milhas de Indianápolis, enquanto Ayrton continuaria pela McLaren na F-1.

Confira as declarações de Ayrton e Emerson nos jornais da época:

Jornal “O Dia” – 20/12/1992
Diário do Aço – 20/12/1992  
Shopping News – 04/06/1989