Noticias

Uma volta histórica de Senna em Interlagos

22/03/2019

Pouca gente lembra, mas o GP Brasil de 1994 produziu uma das mais belas imagens da carreira de Ayrton Senna – mais precisamente no treino classificatório.

O piloto da Williams garantiu a pole com a melhor volta no treino e, como quase sempre acontece em Interlagos, veio uma daquelas tempestades de fazer Mônaco 84 ou Estoril 85 parecer até garoa, capaz de transformar o asfalto em um verdadeiro rio.

Nenhum carro mais entraria na pista. E a chuva não dava trégua. O que qualquer torcida do mundo faria? Provavelmente ir embora, claro. Mas ninguém arredava o pé do autódromo. Todos estavam ali para ver Ayrton Senna. E ele sabia disso. E por isso, em um lance que ficaria marcado na memória de todos os presentes, fez questão de sair com sua Williams debaixo daquele temporal. Mesmo já tendo a pole position assegurada.

A expectativa era tanta que o silêncio de milhares de pessoas, que ficaram sem nenhuma ação por dezenas de minutos, foi cortado pelo ainda tímido motor da Williams, acelerando na saída dos boxes.

Era minha primeira vez no setor G, localizado na Reta Oposta. Já tinha visto as corridas no A, onde fiz minha estreia como torcedor da F-1 em 1990. A visão de quase 80% era ótima (e o preço, ainda hoje, o mais popular, ótima razão para um estudante de 16 anos escolher este lugar!)

O único porém deste lugar é que a gente não sabia o que estava acontecendo nos boxes. Lembre-se, em 1994 não havia Internet nos celulares (aliás, celular era artigo raríssimo) e as TVs portáteis também eram muito caras.

Por isso, quando surgiu a Williams azul e branca na saída do S do Senna, o público comemorou como se fosse gol.

Lá estava Ayrton Senna, um tricampeão mundial de F-1, com a pole assegurada para o GP do dia seguinte, retribuindo o carinho da torcida. Nem que, para isso, tivesse que andar com um F-1 em uma pista quase impraticável – e olha que nem havia possibilidade de chuva no domingo (dia da corrida). E, convenhamos, nem daria para testar nada naquele aguaceiro todo.

Foi provavelmente a volta mais lenta já registrada em um treino classificatório pelo rei das pole positions. Mas certamente foi uma das voltas mais memoráveis que Ayrton Senna fez na vida. Para ele e para seus milhões de torcedores.

Relembre a volta de Ayrton sob um dilúvio em Interlagos.

*Depoimento de Rodrigo França, jornalista e editor-chefe do site Ayrton Senna, além de autor do livro “Ayrton Senna e a Mídia Esportiva”.